Olá brisa do mar!

Finalmente o tempo quente chegou aos Açores e, claro, começo já a pensar nos meus banhos neste mar maravilhoso. “Então e que cuidados tens com o sol?”, provavelmente é o que estás a pensar. Adoro o sol, mas adoro principalmente a minha pele, o que implica também ter atenção na escolha do meu protector solar.  Assim, hoje gostaria de partilhar contigo os meus 5 cuidados na hora de comprar um protector solar:

 

1.Consulto a base de dados de protectores solares do EWG

Antes de comprar um protector solar vou à base de dados do Environmental Working Group (EWG). É uma óptima ferramenta para quem está à procura de ajuda na hora de escolher um protector solar. O único senão é que é uma base de dados americana, ou seja, poderás só encontrar o produto que pretendes no estrangeiro.

 

2. Opto por um protector solar mineral

Em vez de comprar protectores solares químicos escolho os protectores solares minerais feitos de óxido de zinco e dióxido de titânio, pois têm tendência a ter uma boa classificação na base de dados do EWG. Porquê? São estáveis à luz solar, oferecem uma boa protecção tanto dos raios UVA como UVBnão costumam conter aditivos potencialmente perigosos para a saúde.

 

3. Escolho um protector solar com FPS 30 (e não mais)

De acordo com o EWG,  protectores solares com FPS (Factor de Protecção Solar) alto têm maiores concentrações de químicos para filtrar o sol. Estes químicos, por sua vez, podem apresentar problemas para a saúde quando penetram na pele. Por exemplo, estão associados a lesões nos tecidos e potencial efeito disruptor a nível hormonal para além de poderem provocar reacções alérgicas na pele. Pode também parecer surpreendente, mas os estudos não indicam que protectores solares com FPS alto sejam mais eficazes na redução de lesões na pele e do risco de cancro da pele.

 

4. Não compro sprays solares

As embalagens em forma de spray parecem ser as mais populares, mas evito este tipo de produto devido ao risco de inalação e por poderem não fornecer uma camada adequada de protecção para a pele, de acordo com o EWG.

 

5. Leio o rótulo

Há duas semanas atrás escrevi um artigo sobre os rótulos dos alimentos. E já olhaste para o rótulo do teu protector solar? Aviso-te já que vais ficar de boca aberta quando leres o que está lá escrito, independentemente da marca. Resumindo, fico logo de pé atrás quando me deparo com um produto assim. Porquê? Não vais perceber (quase) nada, pois são nomes esquisitos na sua maioria. Talvez os menos estranhos, para além de “água”, sejam mesmo os ingredientes “perfume” ou “fragrância” (há protectores que não têm), mas como já escrevi no passado é preciso também ter atenção a estes.

O EWG não recomenda o uso de protectores solares com vitamina A (também chamada retinol ou palmitato de retinila), pois está associada ao desenvolvimento mais precoce de tumores e lesões na pele. Um outro ingrediente – a oxibenzona – também é de evitar, pois é um estrogénio sintético e pode perturbar o nosso sistema hormonal.

 

 

E quais são os teus cuidados na hora de comprares um protector solar?

 

Tem um óptimo Verão!

 

Nutre o teu ser,

Natacha

 

Pin It on Pinterest