Olá brisa do mar!

Comes quando te sentes triste, ansiosa ou aborrecida? A alimentação emocional acontece em resposta a emoções negativas. Por outras palavras, a pessoa refugia-se na comida à procura de conforto, apesar de não ter fome.

Também já fui assim. Sempre que me sentia em baixo ia à procura de algo para comer: pão, bolachas, o que conseguisse encontrar. Mas não comia apenas uma fatia de pão ou três ou quatro bolachas. Comia quase o pão inteiro ou o pacote de bolachas. Enquanto comia sentia-me bem, mas o pior era quando terminava. Ficava muito mal e com sentimento de culpa.

Procurava na comida o que não tinha na minha vida. Pensava que a comida me ajudaria a lidar com as minhas emoções negativas, mas era uma ilusão. De cada vez que me excedia a comer, sentia-me ainda pior mas não me conseguia controlar.

Hoje já não me refugio na comida, mas isto não aconteceu de um momento para o outro. É um  processo. Deu para aprender muitas coisas ao longo do caminho e é por isso que gostaria de partilhar contigo cinco passos para deixares de te refugiar na comida:

 

1. Identifica o que está a faltar na tua vida

Se comes em excesso é muito provavelmente por estares a tentar encontrar na comida o que não tens na tua vida. Precisas de amor e afecto? Estás feliz com o teu parceiro? Gostas do teu trabalho? Pensa no que poderá estar a faltar na tua vida e no que podes fazer para mudar isso.

 

2. Evita o tédio

É domingo à tarde e estás sozinha em casa. O que podes fazer? Eu sei que ir à despensa parece uma boa opção, mas desafio-te a fazer algo diferente: visita alguém da tua família, liga a um/a amigo/, vai dar um passeio. Podes também decidir começar um novo projecto que te motive. O mais importante é que estejas entretida!

 

3. Pára de trazer comida pouco saudável para casa

Se só tivesses comida saudável em casa como vegetais, fruta e arroz integral ainda comias em excesso? Não me parece. Comes em excesso o que tens disponível em casa, mas isto significa comida pouco saudável como bolachas, batatas fritas, chocolates, gelado. O meu conselho é parares de trazer estes produtos para casa. Se não os tens em casa não os vais comer, certo?

 

4. Adopta uma alimentação equilibrada

O que costumas comer em excesso? Doces? Salgados? Estes desejos podem estar associados à falta de nutrientes na tua alimentação. Por exemplo, podes ter uma deficiência de magnésio e é por isso que tens desejos de chocolate ou níveis inadequados de minerais e é por isso que tens desejos de sal,

 

5. Ama-te

Cria hábitos diários de amor por ti própria. O trabalho do espelho, da Louise Hay, é uma técnica poderosa. Por exemplo, logo de manhã olha-te ao espelho e diz “Amo-te tanto, [o teu nome]”. Ao longo do dia evita pensamentos de auto-crítica e, em vez disso, diz para ti própria ou em voz alta (como preferires) este mantra da Elizabeth Dialto “Eu sou suficiente. Eu tenho o suficiente. Eu faço o suficiente”. Inclui também no teu dia algo que te dê prazer como uma auto-massagem, um banho de imersão ou meditação. 

 

Espero que estas dicas sejam úteis e seria óptimo se pudesses partilhar a tua experiência!

Caso precises de apoio ao longo deste processo, por favor contacta-me. Como health coach o meu papel é o de te ajudar a atingir os teus objectivos de saúde através da criação e implementação de mudanças sustentáveis e positivas no teu estilo de vida.

Alimentação é alegria.  Alimentação é nutrição. Alimentação é vida.

 

Nutre o teu ser,

Natacha

 

Pin It on Pinterest