Olá brisa do mar!

O kefir é uma bebida de leite fermentado e tem feito parte da minha vida desde sempre por causa do meu pai. Para mim ele é o fã número um de kefir, pois consome este alimento fantástico há mais de 30 anos.

São vários os benefícios do kefir, mas gostaria de referir quatro de acordo com a minha experiência:

  • É antifúngico
  • Ajuda a digestão
  • Apoia a saúde intestinal
  • Fortalece o sistema imunitário

Devo admitir, contudo, só ter começado a beber kefir quando era mais velha. A planta gelatinosa tipo couve-flor, que fermenta o leite, bem como o seu gosto azedo eram um pouco dissuasores. Depois de ter ultrapassado estes factores comecei a notar que quanto mais bebia kefir, mais queria bebê-lo. No entanto, quando fui para o estrangeiro acabei por deixá-lo atrás, pois não estava desperta para os seus benefícios.

Muitos anos depois vim para os Açores e foi aqui que voltei a beber kefir. Comecei logo por sentir melhorias ao nível da minha digestão e do trânsito intestinal. Contudo, enquanto fazia as minhas pesquisas relacionadas com a saúde das mulheres, cheguei à conclusão de que seria melhor deixar de consumir lacticínios ou pelo menos reduzi-los consideravelmente, como expliquei no meu livro Back to Natural. Como o kefir é feito com leite animal, a minha única opção foi dizer-lhe adeus. Pelo menos foi o que achei, por isso passei cerca de seis meses sem consumi-lo.

Estava a comer bem, a fazer exercício e meditação, mas não me estava a sentir a 100 por cento e não conseguia perceber porquê. Foi então que tive uma desagradável surpresa: um fungo na unha do pé pela primeira vez na vida! Simplesmente não queria acreditar no que via! O problema foi que o fungo acabou por se alastrar para mais duas unhas. Estava a ficar desesperada…

Primeiro procurei soluções mais naturais. Decidi colocar vinagre e depois água oxigenada na área afectada, mas nada funcionou. O meu próximo passo foi comprar uma caneta antifúngica na farmácia e, infelizmente, também não tive sorte.

Finalmente fui a um dermatologista. Disse-lhe que não gostava de tomar medicação e que estava sempre à procura de alternativas naturais…Bem, basicamente a sua resposta foi: tens de tomar um antibiótico. Fiquei tão triste e frustrada quando me disse isso porque há anos que não tomava um. De qualquer forma decidi comprá-lo, com pouca vontade.

Por sorte uma das minhas tias também bebe kefir (por acaso, dado pelo meu pai), mas feito com leite vegetal. Ao falar com ela apercebi-me de que o motivo por trás do fungo no pé estava provavelmente relacionado com o facto de ter parado de beber kefir. Por isso fui ao frigorífico, agarrei na planta de kefir (tinha-a colocado num frasco com água) e fiz kefir desta vez com leite de amêndoa. E sabes o que aconteceu? Passado cerca de duas semanas, dois dos três fungos simplesmente desapareceram. Houve apenas um que precisou de uma ajuda extra que irei partilhar contigo no meu próximo artigo. E o que aconteceu ao antibiótico? As embalagens (sim, embalagens!) nunca foram abertas.

Depois da minha experiência, tanto o Hugo como a minha mãe começaram a beber kefir e estão felizes com a escolha que tomaram. O kefir tornou-se a bebida da minha família.

Continuo a passar a palavra a respeito dos benefícios do kefir. Estou feliz por ter tido a oportunidade de partilhá-los também contigo!

 

Nutre o teu ser,

Natacha.
.
.

Pin It on Pinterest