Olá brisa do mar!

Quando era pequena costumava brincar com bichos de conta. A minha mãe tinha em casa uma planta num vaso gigante, pelo menos era o que me parecia na altura, e muitos viviam ali. O meu entretenimento era observar estes pequenos crustáceos a andar de um lado para o outro, alimentá-los com folhas de alface, colocá-los na mão e vê-los a enrolarem-se numa bola. Podia passar horas nisto. Eram os meus amigos!

O tempo passou. Cresci e mudei-me para outro sítio. Gradualmente, comecei a desligar-me dos meus amigos crustáceos. De facto, na minha adolescência já não conseguia pegar neles. Eram estranhos para mim e apenas pensava: “Como é que já consegui brincar com eles?”. Mas algo de maravilhoso aconteceu na semana passada.

Decidi passar algumas horas na quinta juntamente com o meu namorado, o Hugo. Tive tempo para me sentar e apreciar esta linda vista que o oceano tem para oferecer, meditar tendo o som dos pássaros como minha banda sonora (adoro!), mondar e colher algumas das minhas plantas favoritas como salsa, coentros, erva cidreira e dente de leão. Enquanto estava a mondar encontrei um bicho de conta. Inexplicavelmente a minha primeira reacção não foi de aversão. Não. De facto, deixei de ver um estranho, mas um velho amigo. “Obrigada por teres esperado por mim.”, pensei.

Desde que vim viver para esta ilha tão bonita, localizada no meio do Oceano Atlântico, estou mais sintonizada com a natureza e comigo mesma. De facto, quanto mais me sintonizo com a natureza, mais me sintonizo comigo mesma e vice-versa.

Não interessa onde nasceste, como foi a tua educação ou onde vives actualmente.  Restabelecer a ligação com a natureza abre novas possibilidades. Ficamos em contacto com uma parte de nós que achávamos estar perdida…ou que pensávamos nunca ter existido.

Tenta ao máximo restabelecer a ligação.

 

Sorri e sê feliz,

Natacha

 

Pin It on Pinterest